26 setembro, 2014


O sorriso sai quando uma intimação tua vem. Vem inesperadamente, mas sabe tão bem sentir o sorriso cá dentro. A nossa história foi um romance incerto, dizem. Daqueles que nunca esperamos que nos mexa e remexa, vezes sem conta, de todas as formas, sempre com uma pontinha de uma pesada nostalgia. É, são nesses minutos que é impossível não arriar uma lágrima. Daquelas mistas. Complexas. É um egoísmo não dispormos do controlo das coisas às quais queremos que sejam, literalmente, por nós, controláveis. E por nós, só não fiz o que não pude. Valeu a pena ver-te sorrir, só por uns instantes. Valeu a pena sentir – por uns minutos – que eu era a razão do mesmo. E não há nada que saiba tão bem como isso.
(inventado)

2 comentários:

nês disse...

"Valeu a pena sentir – por uns minutos – que eu era a razão do mesmo." Deixas-me sem ar...

yu n disse...

o sorriso é a marca mais bonita de qualquer pessoa e ter alguém é ainda melhor, no entanto, num barco se um não rema dois não andam. vou seguir-te pequenina <3