07 dezembro, 2014


"É tempo. É tempo de ainda ires a tempo. Tempo de esqueceres as palavras e seres os que as palavras dizem; tempo de esqueceres os poemas e seres o que os poemas são; tempo de esqueceres as promessas e seres o que as promessas demandam. É tempo de seres palavra, poema e promessa. Porque o tempo, se não sabes deverias saber, apenas se mede em suspiros. Há quanto tempo deste o teu último?"
Pedro Chagas Freitas

3 comentários:

Andreia Morais disse...

Fantástico!

r: Deve ser uma experiência incrível, adorava viajar de balão :)

Volta quando quiseres ao meu blog, serás sempre bem-vinda*

Miguel Gouveia disse...

O Pedro Chagas Freitas faz-nos sonhar. É incrível!!!
Gostei do blog e estou a seguir. Podes fazer o mesmo? :D
beijinho*
http://lifealwaysgoes.blogspot.pt

dan ❀ disse...

adoro-o!