25 fevereiro, 2016

Já não consigo ter compreensão pelos outros como, em tempos, tinha. A paciência limita-se apenas a quem me faz bem. O chão que acalco rompe-se, consecutivamente. E o ar que respiro é um mistura de todos os outros que por cá não passaram. Competitividades acertadas e palavras de cás e lás. Dou a mão e digo que tudo vai ficar bem. Mas não sei ter a certeza disso. Abraço e sei sentir aquele calor de alma. Todos as bocas dizem que o sol nascerá amanhã, e que amanhã será um novo dia: tretas. Manias de positivismo que não determinam ou rarusam os tudos de hoje. Poucos são os sorrisos que por aí passeiam nas avenidas. Encontro mais olhares, que deslizam consoante andamentos, do que lábios rasgados de ternura e felicidade. 22:48: tenho o coração quente, o rosto quente e incertezas de pensamentos. Hoje, é apenas mais uma noite desarrumada. Daquelas que a gaveta ainda não fecha.

6 comentários:

Teorias d'ela disse...

Gostei do que escreveste!

Daniela da Costa Silva disse...

Obrigada! :)
O teu blog e a tua escrita estão cada vez melhores, gosto muito!

Rita Gomes disse...

Adorei o teu blog, tanto conteúdo quanto design. É minimalista e tão bonito. Identifico-me muito com o que escreveste... sobretudo as duas primeiras linhas. Hoje em dia só me esforço por quem vale a pena. E são poucos. Muito poucos.
Beijinhos ❤
MY FASHION ODYSSEY

nasty disse...

Isto está maravilhoso e senti mesmo o que escreveste, identifico-me imenso!

Inês Silva disse...

adorei este texto :D

www.pinkie-love-forever.blogspot.com

Inês Silva disse...

muito obrigada pelo teu comentário <3
foste super querida :3

www.pinkie-love-forever.blogspot.com